terça-feira, agosto 26, 2008

Superbock sem Álcool

Há dias assim, perfeitos, perfeitos. Ontem foi um. Porque é perfeito quando o céu é azul e o Sol nos aquece a alma. Porque é perfeito quando a paz nos invade o espírito e o silêncio é apenas interrompido pelos risos das crianças. Porque é perfeito quando vestimos um biquini pela primeira vez em dezasseis anos, não porque estejamos mais magras, mas apenas porque não temos que provar nada a ninguém. Porque é perfeito quando o biquini vermelho comprado na La Redute há dezasseis anos ainda nos serve. Porque é perfeito quando percebemos que não há espaço pra nadar no meio de tantas crianças felizes. Porque é perfeito quando descobrimos que o nosso filho está apaixonado e a nossa filha finalmente aprendeu a nadar. E finalmente porque é perfeito descobrir que a Lei de Lavoisier também se aplica à nossa vida e o primeiro dia deste novo estado de Borboleta pode ser como a Superbock sem álcool, assim, perfeito, perfeito.

4 comentários:

Pandora disse...

Como o prometido aqui estou de visita.O link para o Babyblog está neste também. Um daqueles posts que me dá razão quando digo que ás vezes a felicidade está nas coisas simples e adeixamos passar ao lado, por não repararmos.Ainda bem que não foi o caso. beijocas vou voltar e se não te importares vou "linkar-te".

BlueAngel disse...

Um dia também vou escrever um post assim perfeito como o teu, mas estes não são, concerteza, esses dias. Fico feliz por ti, por vocês, por tudo. E tu sabes que, quando digo isto, não minto, porque não sei o fazer de todo. se bem que dois posts se3guidos... hummm, e aquela teoria? ;-) beijocas larocas com amizade

Sonya disse...

Mummy, estou tão feliz por ti!!! Há dias perfeitos sim,e adoro quando os tens!
confesso que fiquei preocupada coma tua ausencia, mas já percebi que não tinha razões para isso! ;) Estás feliz, e eu estou feliz por estares feliz! :D

jinhossss grandessss

maria disse...

"se puderes olhar vê, se puderes ver, repara".
Não acredito em vidas perfeitas, acho que as não há, mas se as houver, de certeza que não prestam para nada.
Perfeito, é ter a pestana aberta para ver mais longe...(é que há sempre barcos a passar..., bikinis velhos que nos servem, risos que são melodia, um sol que é mais amarelo do que o outro...essas coisas... quase perfeitas)
Perfeito, é olhar para o mundo e perceber que fazemos parte dele.
Sorriso e Bj
maria