quinta-feira, julho 19, 2007

Caracóis na cabeça

O meu cabelo nunca foi exactamente liso. Era o chamado cabelo com jeitos. Mas não tinha caracóis. Nunca teve caracóis. O ano passado começou a ficar progressivamente mais despenteado. Era horrível, por mais voltas que desse à escova, não havia forma de organizar o cabelo. No final de Janeiro fui cortá-lo, já desesperada. De ordem à cabeleireira para cortar bastante, para ver se eu depois o conseguia arrumar sozinha. No final do dia o cabelo, já cortado, começa a encolher e no dia seguinte acordo cheia de caracóis. Caracóis mesmo, ondinhas, reviravoltas e, em alguns sítios mais longos, verdadeiros canudos.




Não me importei, não fiquei chateada, nem particularmente feliz. Fiquei surpreendida. Afinal nem sequer conheço o meu próprio cabelo. E assim se tem mantido, com caracóis, a crescer sem descer. Ultimamente, no entanto, tenho andado a sentir-me estranha, mais lenta do que o habitual. Ao principio pensei que fosse o excesso de trabalho: 10 horas por dia de reuniões esgotantes, burocracia a acumular-se, falta de sono e saudades dos miúdos não pode ser saudável. Mas esta manhã olhei-me ao espelho e descobri a resposta, bem no fundo dos meus olhos. Os caracóis entraram-me na cabeça. Tenho o cérebro a encaracolar. Preciso de férias!

5 comentários:

Anónimo disse...

Como te compreendo quanto às férias, não tarda nada começo em contagem decrescente.
Já quanto aos caracóis a minha filhota tem uns belos caracóis que lhe descem pelas costas, acho que ainda não tem preocupações que lhe ponham o cérebro a encaracolar.
Carla

Vanadis disse...

Fiii, deixa que o meu cerebro já encaracolou todo, e ainda por cima em vez de aceitar férias, aceitei trabalho...
Cabelo ondulado que é cortadinho, encaracola. A humidade, encaracola-o. Secalhar a falta de férias tb. LOL.

maria disse...

loool.. acho q o cabelo está a ser mesmo o resultado do teu emaranhado de ideias..

Tenta aproveitar as férias.

bjnhos

vitor disse...

Tipo Sansão!

Elora disse...

Carla: os caracóis da filhas encaracolam-nos o coração.

Vanadis: Acho que é mesmo a falta de férias.


Maria: Já eu acho que ando sem ideias.


Vitor: não, não me parece que me dê força.