sábado, abril 05, 2008

Dias Desiguais

Há dias que começam azuis e depois vão escurecendo e arrefecendo. Às tantas o céu carrega-se de nuvens cinzentas que vão escurecendo, a humidade envolve-nos e o frio entranha-se em nós pesadamente, com força, oprimindo e cortando-nos a respiração. Nessa altura, se tivermos sorte, voltamos a descobrir que o gajo que nos agarra os sonhos no ar e os torna realidade é também aquele que nos apanha a alma, nos espanta os papões, nos afasta os pesadelos e nos volta a embalar até sonharmos de novo. Daqui por uns tempos voltarei a ver papões e a ter pesadelos. Mas por agora, e apesar do sol já se ter posto, estou quentinha e aconchegada e com a certeza de que, por mais que ame os meus amigos e que eles me façam sentir bem, é em casa que está o meu espanta-espíritos.

3 comentários:

BlueAngel disse...

Adoro a expressão "o gajo que nos agarra os sonhos no ar". Sempre a achei maravilhosa e tão sinónimo de porto-de-abrigo. :-) Que bom teres um espanta-espíritos. Eu continuo a ter espíritos e espíritos e espíritos e espíritos... beijocas larocas com amizade :-)

mac disse...

Ora até que enfim, a prova provada de que não me andam a assaltar a caixa craniana em momentos de distracção!
Fico com o endereço e o hábito de cá vir, seja por diversão ou terapia (de vez em quando, é bom verificar que as nossas idiossincrasias não são assim tão singulares, certo?)
mac

A Grafonola disse...

Adorei o espanta espiritos =)))