sexta-feira, janeiro 11, 2008

O Segredo da Felicidade

Não existe. Já aqui escrevi sobre saber ser Feliz e sobre a busca da Felicidade. Não é fácil ser feliz e é facílimo ser infeliz. Ser infeliz a dois ainda é mais fácil, uma vez que a probabilidade de, em determinado instante, um dos dois estar infeliz é o dobro da probabilidade estando sozinho. Se de cada vez que um estiver mal, ambos se afundarem a relação naufragará rapidamente.
O truque é aguentar os maus momentos do outro e relativizar as coisas. E quando os dois estão mal, onde vamos buscar as forças? Não há resposta, cada um vais buscar onde consegue. Eu vou buscar às recordações e aos pequenos nadas. Às recordações das viagens, das borgas, dos carinhos, do nascimento dos filhos, da compra da casa e daquele pôr do sol na praia em que fomos invadidos por um sentimento de felicidade absoluta (apesar de ela ser instantânea).
Eu sei que estes momentos são raros e espaçados no tempo, logo preciosos. Por isso mesmo por vezes parecem distantes e não chegam para afastar os dias de chuva.
Nessas alturas vou buscar forças aos pequenos nadas que, embora com menos impacto, são mais frequentes. Lembro-me das piadas trocadas, das gargalhadas em conjunto, dos momentos de telepatia em que basta um olhar para tudo fazer sentido. E acima de tudo lembro-me da cumplicidade, da aceitação e da partilha. Estas alturas são mais comuns e podem parecer irrelevantes quando os céus desabam, mas são o que me inspira quando tudo o mais falha e fazem-me acreditar que quando as nuvens partirem, o céu azul ficará e quando as trevas se abrirem...

5 comentários:

Anónimo disse...

Esperar..
Espero que estejas melhor...
( Oito semanas depois)
Espero que a menina esteja melhor...
( A operação correu mal)
Espero que ela não tenha sofrido...

Esperar é desejar sem saber...por isso manda notícias!
Bjs
Fokas

Elora disse...

Fokas:

Não sei quem pensas que sou, mas tenho quase a certeza de que não sou quem pensas. Espero que saibas noticias de quem procuras rápido. Beijinhos.

Portugal Decosta disse...

Parabens Elora!

O teu texto e absolutamente brilhante!

BlueAngel disse...

A felicidade é isso mesmo: pequenos momentos guardados em nós como se fossem o mais precioso metal de todos os tempos. Mas nós queremos sempre mais, não é? É que esses momentos são libertadores e tranquilizadores e deliciosos. Aproveitamo-los melhor por não serem tão frequentes como desejaríamos, mas somos seres insatisfeitos. beijocas larocas com amizade da mana

Fidalgo disse...

...e terá de se viver intensamente cada momento como se fosse o ultimo.

Beijo grande